teatro de rua, palhaços, animações de aniversários infantis, montagem de espetáculos, oficinas, assessoria cultural, palestras, produção de eventos e muito mais.

31 de julho de 2011

Escambo em Travessia encerra III Mostra de Teatro de Rua

O Núcleo Pavanelle encerrou neste domingo, 31, a III Mostra de Teatro de Rua da Zona Norte de São Paulo/SP. A Mostra que começou dia 26 de junho desfechou com o espetáculo o Casaco de Urdemales, às 11h, no Jardim Julieta.
Marca da III Mostra de Teatro de Rua
 O Escambo em Travessia teve a honra de fechar mais uma realização da mostra que em 2011 contou com grupos dos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.
atores fazem cortejo pela feira
A trupe do Escambo encerrou sua travessia em São Paulo com apresentação de número 13 do espetáculo o Casaco de Urdemales e a benção poética na feira do Jardim Julieta. Santos/SP e Tiradentes/SP serão as últimas cidades do estado de São Paulo.

Poemia na Funarte em São Paulo

O cenopoeta Ray Lima, Junio Santos e o Escambo em Travessia realizaram marcante poemia, sábado, 30, ás 20h, na sede da Funarte em São Paulo/SP.

O momento foi marcante pela mensagem levada aos artistas ocupantes do estabelecimento, através da poesia. O tempo disponível de 15 minutos chegou à meia hora e ao final todos se abraçam e deram as mãos.

Muitas falações de apoio aos movimentos alternativos, às artes públicas de rua num momento de emoção e entendimento da ação tão marcante para os trabalhadores da cultura. Como sempre a poesia deixa sua marca e sua reflexão.

Reunião Ordinária cancelada


Em virtude da realização de reuniões extraordinárias constantes, a Cia. Ciranduís cancelou sua reunião ordinária que acontece sempre no último sábado de cada mês. A reunião estava prevista para sábado, 30, às 09h, na sede.
A coordenação que está interinamente com Josivan Rhuann e Reyson Roberto vem fazendo reuniões constantes com os membros e mantendo algumas questões funcionais. Em agosto a reunião acontecerá dia 27, às 09h, na sede.

28 de julho de 2011

Travessia no centro de Guarulhos/SP

O Escambo em Travessia esteve em mais uma ação nesta quinta-feira, 28, levando apresentações de poesia com Ray Lima e o Casaco de Urdemales, no centro de Guarulhos/SP.

A recepção foi feita pela Rede Brasileira de Teatro de Rua representada por um grupo da cidade que esteve no momento acompanhando toda intervenção na cidade. A cada ação um ponto de parada para discutir as ações artísticas pelo país.

Artistas continuam ocupando a Funarte em São Paulo

O clima na Funarte em São Paulo é cada vez mais quente. Os manifestantes que invadiram a Funarte na segunda-feira, 25, dispensaram até mesmo os seguranças que ainda estavam no espaço e passaram a manobrar todas as entradas e saídas.

Além do prédio da Funarte, o prédio vizinho que é uma representação do MEC, também está sem funcionamento institucional. A cada dia mais pessoas se juntam ao grupo e fortalecem a manifestação.

As cobranças sobre publicação de editais, destinação de recursos pra artes públicas, pagamentos de prêmios são as principais bandeiras. Antonio Grassy, presidente da Funarte, enviou uma carta aos militantes e pretende ouvi-los na sexta, 29, às 09h, na própria Funarte.

O Casaco de Urdemales se apresenta em encontro de bonecos em São Paulo

O Escambo em Travessia apresentou o espetáculo “O Casaco de Urdemales” – principal trabalho na circulação – e poesia de Ray Lima, quarta-feira, 27, às 13:30h, no Boulevard da Avenida São João, centro de São Paulo/SP.

A atividade fez parte da programação do 2º Encontro de Mamulengos em São Paulo que acontece entre 26 e 29 de julho, com vários mamulengueiros do Nordeste e demais regiões do país.

Ainda na programação, houve uma conversa sobre a dramaturgia do mamulengo,  às 19h, no Shopping Olido, centro da cidade. O Escambo em Travessia foi representado por Junio Santos que expôs um pouco sobre as questões da arte pública de rua com bonecos.

Palhaços de Rua em Tatuapé

A Zona Leste de São Paulo/SP recebeu o Escambo em Travessia, na Praça de Tatuapé, às 13h, terça-feira, 26, em atividade coletiva com o Núcleo Pavanelli, com apresentações de palhaços e teatro de rua.
Cia. Ciranduís e Cia. Arte Riso 
A Cia. Ciranduís de Janduís e a Cia. Arte e Riso de Umarizal cuidaram da parte humorística e contou com o bom público numa ótima apresentação. Houve interação com as pessoas de várias regiões brasileira presentes.
Espetáculo "Aqui não, Senhor Patrão"
O Núcleo Pavanelli fechou a atividade com o espetáculo “Aqui não Senhor Patrão” com muita maestria e vivacidade cênica. Foi mais um grande momento de encontro de grupos do Rio Grande do Norte e São Paulo.

25 de julho de 2011

Artistas de São Paulo invadem a Funarte

Artistas de vários seguimentos se reuniram no centro de São Paulo, precisamente em frente a FUNARTE, por volta das 13h, desta segunda-feira, 25 e deram inicio a uma grande manifestação de reivindicação por políticas públicas pelo Ministério da Cultura.
Manifestação de várias categorias
Com o grito “Trabalhadores da Cultura é hora de perder a paciência” a militância luta por 2% dos repasses da verba da união pra cultura, publicação de editais pras artes públicas de rua e o pagamentos dos prêmios em atraso.
Presença do Escambo em Travessia
Os militantes entraram na FUNARTE às 17h e deverão ficar a noite toda acampados. Logo na entrada uma plenária no salão de reuniões da entidade e uma pauta de conversa com os representantes da FUNARTE em São Paulo.
Plenária e intervenção poética
O Escambo em Travessia esteve presente apoiando a manifestação e fazendo intervenções cenopoeticas com o poeta Ray Lima. Há uma intensa insatisfação da classe com a condução da cultura no Estado de São Paulo e na federação.

Veja cobertura na página da UOL.

XXXI Escambo acontecerá em Carnaúba dos Dantas/RN

Carnaúba dos Dantas/RN vai ser à próxima cidade a sediar mais um encontro do Movimento Escambo Popular Livre de Rua. A previsão de data será para os dias 29 de setembro e 02 de outubro de 2011.

Os grupos que participam do Escambo em Travessia articulado com demais formadores do Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco definiram como prioridade pra rediscutir as práticas culturais atravessadas durantes os 20 anos de movimento.

Será um encontro especial com os grupos que multiplicam em suas regiões e que tem o Movimento Escambo como uma das prioridades de discussão cultural. O encontro pretende receber espetáculos limitados e aprofundar as discussões.

Grupo Vital: Um exemplo de superação

Dona Beth ao Centro do abraço

Durante a Travessia do Escambo pelo Brasil um momento lindo. A recepção do grupo Vital em Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo, proporcionou a descoberta de pessoas que transformam vidas em possibilidades.

O Grupo Vital surgiu há pelo menos 20 anos, idealizado por dona Beth Carvalho, que acolhe jovens com a perspectiva de formar enquanto cidadão conscientes lideranças culturais na comunidade. O teatro, a música e a dança são o foco da moçada.

Os custos com figurinos, alimentação é bancado pela própria dona Beth e pelos jovens que se formam por ali e conseguem trabalho em outros espaços. Em retribuição contribuem com a manutenção do espaço. Numa imensidão de cidade que é São Paulo.

Comunidade de Campo Limpo assiste ao Casaco de Urdemales

O final de semana em São Paulo foi marcado pela recepção do grupo Artemanha e o Grupo Vital, na Comunidade de Campo Limpo, Zona Sul da cidade. Uma energia super positiva pelos arteiros do Movimento de Teatro de Rua local.
Ray Lima em momento de cenopoesia
No sábado, 23, o Grupo Vital preparou uma grande festa na laje com uma recepção da juventude que atua no projeto e a programação contou com poesia, forró, cavalo marinho, samba e uma boa conversa sobre a Travessia.

Diego Tavares, no Casaco de Urdemales
No dia seguinte, domingo, 24, a comunidade foi presenteada com o espetáculo o Casaco de Urdemales e benção poética com Ray Lima. A ação aconteceu na praça principal da cidade, num dia inspirado e de alto nível teatral. Os atores se divertiram em cena.

O Casaco de Urdemales - Jardeu Amorim e Léo ALves
Se para o Escambo em Travessia conviver com todos os diferentes costumes culinários, lingüísticos, artísticos culturais, para os que recebem essa prática popular há uma reciprocidade imensa. A Travessia marca o país com muita maestria.

Núcleo Pavanelli recebe Escambo em Travessia

O Núcleo Pavanelli situado no Bairro Tucuruvi, Zona Norte de São Paulo/SP, recebeu o Escambo em Travessia, sexta-feira, 22, com chegada por volta das 14h. A equipe se instalou na sede do grupo paulista e ficará por pelo menos uma semana.

A estada em São Paulo/SP é também uma prática alternativa onde todos os serviços alimentação e limpeza do espaço utilizado, são compartilhados entre todos os integrantes da equipe em Travessia.

22 de julho de 2011

O Casaco de Urdemales voltou às praças de Campinas/SP

O espetáculo o Casaco de Urdemales, um dos atrativos do Escambo em Travessia, não convenceu o diretor e autor Junio Santos em sua apresentação, terça-feira, 19, na Praça Três Corações em Campinas/SP.

Lindemberg Bezerra - Cia. Ciranduís, vivendo o Frade João
Avaliado como espetáculo sem pique, sem energia e sem mensagem, o diretor remarcou pra quarta, 20, às 16h, no mesmo local. Um grande público compareceu e os atores mostraram maestria e melhor desempenho.

Jardeu Amorin, Cia Arte e Riso, vivendo Pedro Malasartes
O público de Campinas mostrou fragilidade em rodas. É outro costume. Nas rodadas de chapéus havia um esvaziamento na roda, diferente de todos os lugares passados. É um público que não tem costume com tal atividade a não ser em teatros fechados.

Sintraf vai comemorar dia do Trabalhador Rural

O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar de Janduís (SINTRAF)vai realizar o IV Dia do Trabalhador e Trabalhadora Rural de Janduís, a ser realizado segunda-feira, 25 de julho, das 09h às 12h no salão de eventos da SEMTHAS.

O Presidente do Sintraf, Raimundo Canuto, nos enviou convite o qual agradecemos em nome de toda equipe e vamos marcar presença com nosso representante. A Cia. Ciranduís, parceira do Sindicato de muito tempo vai contribuir com apoio na infra-estrutura.

Ciranduís ministra oficina em Caraúbas/RN

A Cia. Ciranduís passou a ministrar oficina de teatro na cidade de Caraúbas/RN, com inicio quinta-feira, 14 de julho, em dois turnos diurnos para alunos inscritos no Ponto de Cultura, Cultura no Ponto, executado pela Associação Amigos da Casa de Cultura da cidade.

As oficinas serão ministradas todas as quintas-feiras por Lindemberg Bezerra e auxiliadas por Willy Kesle, que está assumindo as oficinas como titular até metade de agosto. O objetivo central é possibilitar uma nova formação de jovens artistas.

20 de julho de 2011

Mais uma apresentação do Casaco de Urdemales

O espetáculo O Casaco de Urdemales, foi apresentado pela sétima vez na Travessia do Escambo pelo Brasil, terça-feira, 19, às 17h, na Praça três corações, centro de Campinas/SP.

Antes da apresentação do Casaco o Circo Além da Lona fez malabares e o poeta Ray Lima introduziu com a benção poética. Um bom público de artista locais e a comunidade estiveram presentes.

Em face ao desempenho ruim do espetáculo, o autor e diretor do espetáculo Junio Santos remarcou a apresentação pra esta quarta-feira, 20, às 16h, no mesmo local. Os artista em cena travaram e não brincaram com o espetáculo. O Casaco é bis em Campinas.

Artistas de Campinas discutem as artes públicas de ruas


Os grupos do Escambo em Travessia chegaram à cidade de Campinas/SP, segunda-feira, 18, após uma longa viagem de quase 600km. Assim que chegaram, foram direto pro galpão do Circo Além da Lona onde às 20:30h, participaram de bate papo com artistas locais.

Artistas de vários seguimentos estiveram na conversa que abordou a prática das artes públicas de ruas e seus caminhos. Na ação rolou poesia, música e muita energia de um público seleto que vêem a arte como novas possibilidades.

A importância da notícia para o Escambo em Travessia

Léo Alves e Diego Tavares em cena

O projeto Escambo em Travessia arquitetado por Junio Santos e Ray Lima está em pleno momento de sua realização, uma vez que envolve grupos como a Cia. Ciranduís, Arte e Riso, La Trupe, Vem Cá Vem Ver, Cervantes e Pintou Melodia na Poesia.

São grupos conhecidos em suas bases e que tem suas histórias de luta e trabalho. Há uma importância em torno da ação que está sendo feita para os grupos e onde a Travessia passa. Importantes jornais, sites e blogs vem divulgando a ação.

A divulgação da ação tem valorizado a idéia e possibilitados novos caminhos. No Rio Grande do Norte o jornal O Mossoroense, blog do Arte e Riso, Ciranduis, Lázaro Roberto, Cultura de Ferro, Henrique Galdino de Campo Grande e outros tem contribuído para o fortalecimento da prática em questão.

Onde o Escambo em Travessia passa deixa história. Jornais de Aracaju/SE, Belo Horizonte/MG, Campinas/SP publicaram importantes matérias que deixam um registro na internet capaz de comprovar pros parceiros o fato da ação. Essa contribuição tem sido importante para o projeto.

Escambo em Travessia em Belo Horizonte/MG

A trupe do Escambo em Travessia chegou a Belo Horizonte/MG, sábado, 16, por volta das 13h e foi recebido pelos grupos Teatro da Terceira Margem e Fanfalhaça, que fazem parte do movimento de cultura popular mineiro.
Apresentação do espetáculo às 11h
A hospedagem foi realizada nas residências dos artistas ligados aos grupos que durante a estada do Escambo na cidade, deram total atenção e receberam super bem toda equipe. Um verdadeiro clima de festa entre os envolvidos na ação.

Benção poética com Ray Lima
Durante a passagem de dois dias em Belo Horizonte, os grupos do Escambo fizeram intervenções poéticas e apresentaram o Casaco se Urdemales no Parque das Mangabeiras às 11h e às 15h, num verdadeiro clima de energia positiva e receptividade das mais de 500 pessoas presentes.

Apresentação do Casaco de Urdemales, às 15h
A Travessia em Belo Horizonte terminou na segunda-feira, 18, quando todos partiram pra Campinas/SP, onde cumpre agendas em demais cidades do Estado de São Paulo.

16 de julho de 2011

Espetáculo O Casaco de Urdemales se apresenta em Barbacena/MG.

Numa das paradas pra dormir, o Escambo em Travessia desembarca em Barbacena/MG e logo tem uma receptividade calorosa da comunidade. Em uma volta na cidade as pessoas faziam comunicação e deixam a equipe encantada.
Frade João
Depois de Rediscutir o trajeto, foi apresentado o espetáculo o Casaco de Urdemales, sexta-feira, 14, às 10h, na Praça da cidade. Foi uma das melhores apresentações do espetáculo, onde os atores se divertiram e interagiram com o público presente.
Gracinha
Havia um sentimento de satisfação do povo presente e transmitia uma energia positiva pros atores de maneira a deixar o espetáculo dinâmico e rico. Ao final conversamos com a comunidade por mais de uma hora.

Pedro Malasartes
Partindo de Barbacena, a travessia foi direto pra cidade de Congonhas onde passou a noite. Na manhã de sábado, 16, seguiu-se estrada pra Belo Horizonte chegando às 13h. Cada local uma vivencia diferente e renovada.

Poesia! Poesia! Poesai!

TRAVESSIA DO ESCAMBO

TRAVESSIA DE VIDA
UTOPIA EM AÇÃO
ARTE QUE SE MANIFESTA
E FORTALECE O CORAÇÃO

TRAVESSIA DE AMOR
AÇÃO-REFLEXÃO- AÇÃO
RODAS QUE SE ABREM
RUMO A EMANCIPAÇÃO

TRAVESSIA DE SABERES
PRATICAS E APRENDIZAGENS
ARTE E DIALOGISMO
EM TODAS AS PARTES

TRAVESSIA DE RUA
ASFALTO VIELA SERTÃO
O GRITO DO MENESTREL
ANUNCIANDO SUA FUNÇÃO

TRAVESSIA DE PAIXÃO
VIVER SEM ARTE NÃO DÁ
PULOS E GARGALHADAS
O ESPETÁCULO NÃO PODE PARAR


JAIR SOARES
Grupo Escuta de Fortaleza/CE

Escambo em Travessia deixa o Rio de Janeiro

A turnê com arte pública de rua pelo país que começou dia 02 de julho em Janduís/RN, saiu do Rio de Janeiro/RJ, quinta-feira, 14, por volta das 12h, com primeira parada em Petrópolis/RJ, para gravação de depoimentos sobre os oito dias passados no Rio.
Diálogo antes de deixar a cidade do Rio de Janeiro
A segunda parada aconteceu em Juiz de Fora/MG, onde toda equipe almoçou, saindo em seguida à procura de uma nova parada pra dormir. Chegando a Barbacena/MG por volta das 18h, houve a terceira parada pra dormir.
Parada em Petrópolis/RJ
A experiência vivida no Rio de Janeiro tem servido de reflexão para toda equipe, uma vez que foi compartilhado de atividades coletivas e discussões aprofundadas no campo das artes públicas de rua. É possível um retorno a cidade quando a travessia voltar de São Paulo.

Intervenções de palhaços

A trupe de palhaços do Escambo em Travessia fez intervenções de palhaços quarta, 13, às 18h, na Rua Uruguaiana e Largo da Carioca, centro do Rio de Janeiro. Uma ação diferente durante a turnê que impulsionou novo olhar sobre a rua.

Pelo horário, a equipe não conseguiu abrir roda por se tratar de um horário de volta das pessoas. O recomendado seria às 16h. Vários cordéis foram vendidos no ato da intervenção. 

13 de julho de 2011

O Escambo em Travessia invade o Largo do Machado

Artistas do Escambo em Travessia, associados aos demais artistas cariocas, estiveram no Largo do Machado, centro do Rio de Janeiro, terça-feira, 12, às 17:30h, com intervenções de artes públicas de rua.
Abertura do espetáculo, Diego Tavares em cena
No ato, foi apresentado o espetáculo o Casaco de Urdemales, com muita energia que contagiou o público presente. O espetáculo em sua terceira apresentação começa a pegar ritmo e brincar com a platéia fazendo dela também atores/espectadores.
Cena do Zé Pavão
Após o espetáculo, entrou um recital cenopoético com Ray Lima, Junio Santos e artistas dos grupos Off Sina e Tá Na Rua. O segundo momento levou o público a refletir e se interessa por essa arte de rua que chega do Norte do país.
último quadro da enganação
A programação se estendeu, e ao final do espetáculo, foi feita mais uma roda entre artistas comentando as possibilidades que tem a ação do teatro e a cenopoesia,como também, a prática de vida dos grupos populares do Brasil.
poesia com ator do Tá Na Rua

Ciranduís realiza reunião extra

Sob os comandos de Josivan Rhuann e Reysson Roberto, a Cia. Ciranduís realizou reunião extraordinária, terça-feira, 12, às 16h, na sede, para discutir assuntos de ordem funcional.
O cumprimento de agendas e atividades foi o ponto de pauta do grupo, assim como, suas realizações nesse período de julho e agosto. O calendário de atividades 2011.1 foi encerrado e o grupo deverá elaborar suas próximas etapas de trabalho.

Bate papo com Amir Haddad

O Escambo em Travessia representado por grupos do Rio Grande do Norte e Ceará esteve na residência do mestre teatrólogo Amir Haddad, segunda-feira, 11, às 20h, num bate papo refinado sobre as artes públicas de rua.

Além da presença do Escambo, o papo se fortaleceu com a contribuição do médico e ator Vitor Pordeus que atua no Núcleo de Arte e Ciência do Rio de Janeiro. Foi um dos momentos importante pela troca de experiências e saberes diferenciados.
A residência do Amir está localizada no Bairro Santa Tereza, centro do Rio de Janeiro e conta com uma das vistas mais belas da cidade, mirando o pão de açúcar, cartão postal do Brasil.

VÁRIOS ESCAMBOS EM UMA TRAVESSIA OUSADA E PRAZEROSA

Por Júnio Santos e Ray Lima

Ao passar por entre tudo vi
Que o tudo não existe
Procurei dele fugir não pude
Fiquei alegre e triste

Adoçando a ilusão dos outros
Vou entretendo a ilusão que é minha
Nessa trilha de ilusão há ilusão
A vida abarca uma extensão infinda

Ray Lima e Júnio Santos, dois ícones da cultura popular
Estamos em pleno mar. Arriscamo-nos no tempo incerto com a compreensão de que a maré não está para peixe, pelo menos em relação ao teatro e à cultura popular neste país, principalmente para nós do Movimento Escambo que vivemos longe das capitais e dos processos de distribuição dos parcos recursos destinados ao setor da cultura. Por isso nos deslocamos sem perder o sentido do nosso lugar, navegamos e remamos forte e em alguns momentos contra a corrente. Não é fácil. Porém, temos consciência de que devemos querer mais que as verbas restritas e insuficientes dos ministérios e das secretarias de cultura. Precisamos provocar encontros, e digo encontros que aprofundem o debate sobre os problemas da humanidade por um lado e do ser artista e praticante de arte em uma sociedade devastada pelo consumismo e por uma crise de valores gigantesca por outro. Como alimentar reflexões que nos levem a ações efetivamente coletivas capazes de mudar esse quadro desolador das políticas de migalhas, onde alguns recebem muito para fazer pouco e muitos ficam a ver navios ao pé do muro das lamentações entre seus iguais. Queremos expressar nosso descontentamento com tal conjuntura que massacra nossa arte, ao mesmo tempo em que demonstramos a alegria de ser artista e a partir de nossas práticas denunciar as mazelas do mundo e anunciar possibilidades de superação.
Despertai rueiros do Brasil! Ou tomamos as ruas e os espaços públicos ou seremos privatizados com eles, além de privados do direito de ir e vir, de criar livremente e expressar nosso sentimento de mundo.
O Escambo em Travessia tem, além da função de difundir uma experiência de duas décadas de luta, resistência cultural e reinvenção das práticas do teatro, da cenopoesia e outras formas de manifestação cultural no Nordeste do Brasil, o papel de provocar o desejo de outros grupos e movimentos a se movimentarem a partir de suas próprias forças.
Reune-se a esta função o desejo de tirar o pescoço da forca controladora e dominadora das políticas públicas impostas em forma de bolsas, consolos e editais que muitas e muitas vezes nos divide, nos oprime e nos conduz, de uma forma ou outra, a legitimar o que nunca existiu, não existe e jamais irá existir, se continuarmos a pensar da mesma forma que eles - os gestores burocratas ou burocratas gestores - nem pensam, legalizando suas ações nas instâncias desqualificadas que eles mesmos criaram.
E como podemos sair dessa esparrela? Como poderemos unir nossas forças, potencializar nossas vozes e valorizar nossos fazeres? Como pensar em agir de forma coletiva, unindo na mesma roda de diálogo gente, grupos e movimentos? Como medir nossa força, não pela quantidade de recursos ou apoios que temos ou que virá?
Nessa trajetória temos sentindo que há distância entre o que discutimos nos congressos e seminários e o que praticamos e que isso pode ser uma das causas que nos impede de maior envolvimento entre nós e nossas experiências. Nosso escambo não será medido pela quilometragem, nem pela quantidade - sempre irrisória – de recursos que captamos ou possuímos. Essa distância cruel já mora dentro de nós, esse sentimento reside na forma de organização dos grupos e movimentos fundamentadas pelas regras burocráticas, pela exigência de “mercado”, pela busca de uma estética-estática pensada em gabinetes e arregimentada para espaços fechados que não chegam às ruas, distanciadas do livre movimento do teatro que já é da rua porque nasce e vive nela, com bem diz Brecht.
Navegando pelas estradas esburacadas, comendo poeira nos inúmeros “pare-siga” que encontramos, escambamos dentro e fora da Kombi sonhos, dúvidas, lamúrias, vontade de revolução e desejo de encontrar outros e outras, parecidos ou diferentes de nós, ampliar nosso leque de relações com a qualidade necessária para seguirmos lutando e defendendo o acesso à arte  e a vida com dignidade para todos.

E se tem fim esse caminho torto
Não me confiei conhecer ainda
Ou minhas passadas tão curtas se fizeram
Que me foi possível atingir o porto
Mas se tal porto é ponto de partida
Ou de chegada como queira o quero
Então não chego a sair do quarto
Apenas sinto a rotação do cérebro

11 de julho de 2011

O Príncipe da Maçonaria

O grupo Off Sina do Rio de Janeiro, está com o espetáculo O Príncipe da Maçonaria em duas etapas: 08 a 10 e 15 a 17 de julho, sempre às 19h, no Largo do Machado, centro do Rio de Janeiro. É um super espetáculo incluindo humor e responsabilidade política.
A equipe do Escambo em Travessia, foi assistir ao espetáculo sábado, 09 e ao final teve uma conversa com o Richard Riguett, ator e um dos responsáveis pelo grupo e pelo movimento de teatro de rua do Rio de Janeiro.
Foram discutidas boas idéias e encaminhamentos relativos aos acontecimentos de arte do país. Ao final ficou acertado uma apresentação do espetáculo Casaco de Urdemales, terça, 12, às 17h, no mesmo local. Com isso, a partida pra Belo Horizonte só acontecerá quarta-feira, 13, às 08h.

Ministério da Cultura começa a efetuar restos a pagar

Depois de uma longa espera, o Ministério da Cultura começa a efetuar os pagamentos referentes a prêmios e Pontos de Cultura referentes a 2010, intitulado de restos a pagar, já que foram compromissos deixados pelo Governo Lula.
Algumas instituições do Rio Grande do Norte e do país já receberam seus recursos. Em Janduís temos o Ponto de Cultura Em Cena Ação que aguarda sua segunda parcela no valor de 80.000,00 (Oitenta Mil Reais) e que ainda presta contas a Receita Federal.
Uma outra iniciativa que deve receber recursos do Prêmios Areté – Eventos Culturais em Rede, é a Cia. Ciranduís, que vai realizar a segunda edição do Projeto Raízes. Agora é aguardar e ver o anúncio se concretizar.

Festa de São Bento em Janduís

A Capela de São Bento realizou mais uma festa do Co-Padroeiro São Bento, entre os dias 08 e 10 de julho, no Bairro São Bento em Janduís.
A festa contou com uma presença de público significante e noites com novenas, atrações culturais e barracas. Como é de praxe, todo ano a Cia. Ciranduís contribui com essa festa que já é tradição em nossa comunidade

Escambo em Travessia participou de congresso no Rio de Janeiro

O Escambo em Travessia chegou ao Rio de Janeiro, quinta-feira, 07, por volta das 21h e no dia seguinte já esteve na programação do 1º Congresso Aberto da Universidade Popular de Arte e Ciência do Rio de Janeiro.
Momentos de intervenções poéticas e cirandas
O evento foi realizado no Teatro Carlos Gomes nos dias 07 e 08 de julho e a temática de discussão girou em torno do tema “O Saber em Todo Ser”, promovido pelo Núcleo de Cultura, Ciência e Saúde do Rio de Janeiro.
Ray Lima e Junio Santos em ação
Várias personalidades nacionais e internacionais marcaram presença contribuindo com uma rica discussão em saúde e cultura. O Escambo em Travessia fez várias intervenções poéticas e com falas pertinentes a prática cultural contida no movimento.

8 de julho de 2011

Grupos do Rio Grande do Norte e Ceará fazem turnê pelo Brasil


Grupos ligados ao Movimento Escambo Popular Livre de Rua, estão realizando o Projeto Escambo em Travessia, percorrendo várias cidades do Brasil, com várias apresentações e intervenções culturais.
Frade João
A turnê começou em Janduís/RN, dia 02 de julho, onde foi apresentado o espetáculo O Casaco de Urdemales, às 19h, na Praça santa Teresinha e em seguida a trupe se deslocou para Natal, onde seguiu vigem projetada.
Beatriz e Gracinha
 Além do espetáculo o Casaco de Urdelames, o Escambo em Travessia conta com apresentações de palhaços, música, cenopoesia, dinâmicas de grupos e bate papo com grupos ligados ao Movimento residente em vários estados.
Pedro Malasarte e Mateus
Participam da ação a Cia. Ciranduís (Janduís/RN), Cia. Arte e Riso (Umarizal/RN), Cervantes do Brasil (Icapuí/CE) e o Grupo Pintou Melodia na Poesia (Maranguape/CE). Os custos são bancados pelos grupos receptores e movimentos populares.

Aracajú recebe o Escambo em Travessia

Ray Lima, em entrevista
Saindo de Janduís para Natal na noite do dia 02 de julho, os artistas do Escambo em Travessia, viajaram a Recife no dia seguinte, onde fizeram parada de descanso, partindo logo para Aracajú/SE, onde foi feito grande programação.

Na tarde de segunda-feira, 04 de julho, Ray Lima, Junio Santos, Lindemberg Bezerra e Jardeu Amorim, cumpriram agenda de entrevista na Rádio Cultura de Aracajú, junto com uma equipe dos movimentos populares da cidade.

Depois do descanso, o espetáculo o Casaco de Urdemales foi apresentado no Mercado Central de Aracajú, às 08h, terça-feira. Logo após houve intervenções poética na Secretaria Estadual de Saúde de Aracajú e às 14h, com estudante de medicinas e promotores da saúde popular.

A recepção em Aracajú, ficou por conta do Movimento de Saúde Popular – MOPS e ANEPS/SE. Depois de cumprir agenda os grupos seguiram para o Rio de Janeiro, ainda na tarde do mesmo dia. É possível nova ação em Aracajú no mês de agosto, na volta.

7 de julho de 2011

Comandos interinos


A Cia. Ciranduís está sob o comando de Reyson Roberto, secretário e Josivan Rhuann, Tesoureiro, durante o período em que Lindemberg Bezerra, Coordenador e Diego Tavares, Subcoordenador, estão cumprindo agenda fora do estado.
Todos os assuntos relativos a agendas, projetos e atividades devem ser dirigidos ao respectivos coordenadores, pelo menos até o final de agosto, quando o Escambo em Travessia tiver sua primeira parada em casa.

Brincanduís em Upanema

Apresentação Alexandria
O Arraiá Brincanduís, esteve cumprindo agenda na cidade de Upanema, sábado, 02, com apresentação no São João da cidade, às 20h, em Praça Pública.

A junção de jovens da Cia. Ciranduís e Brincantes do Sertão que cumpriram agendas com quadrilhas matutas, afirmaram que em 2012, irão montar uma dança estilizada. É desejo convidar mais jovens da comunidade.

4 de julho de 2011

Agradecimentos do Festival de Quadrilhas Mestre Dadá


Vimos agradecer a todos que contribuíram na realização do IV Festival de Quadrilhas Mestre Dadá, que aconteceu entre os dias 30 de junho e 02 de julho, em Janduís/RN.
- Governo do Estado do RN;
- Secretaria Extraordinária da Cultura;
- Fundação José Augusto;
- Prefeitura de Janduís;
- Secretaria de Infra-estrutura;
- Secretaria de Educação, Cultura e Desporto;
- Coordenador de Cultura, Rogério Silva;
- César Santos Design;
- Cia. Brincantes do Sertão;
- Ponto Frio Casa Show;
- Ponto de Cultura Em Cena Ação;
- Casa de Cultura Vapor das Artes;
- Escola Leonel Cícero;
- Igreja de Santa Teresinha;
- Todos os grupos que abrilhantaram a programação.

Encerramento do Festival de Quadrilhas Mestre Dadá

Arraiá Filhos de Santana
O IV Festival de Quadrilhas Mestre Dadá, teve duração de três dias e chegou ao fim, sábado, 03, com programação iniciada às 20:30h, na Praça Santa Teresinha, em Janduís.

O Arraiá Filhos de Santana, vindos de Campo Grande, fizeram uma apresentação de empolgar a platéia pela maestria e seriedade que os jovens se apresentavam. Muitos amigos do Grupo Transformação abrilhantam a quadrilha e deixa o público encantado.

Ao final, foi apresentado o espetáculo O Casaco de Urdemales, de Junio Santos, que partiu em seguida para realização do Escambo em Travessia, cortando o Brasil de Norte a Sul. Contudo, o Festival foi de sucesso e estimulo cultural.